Effluent reuse in the manufacture of concrete blocks for sealing masonry

Allekes Plaza Meurer, Rafael Alves Amorim, Lucas Carvalho Quintanilha, Dênis Cardoso Parente

Abstract


This work seeks to assess the use of reuse water from sewage treatment stations in the manufacture of simple concrete hollow blocks. The use of these blocks has been adopted as a rationalization option in the composition of the sealing and structural masonry, providing a reduction in the losses of materials and layers of coating. Made from the mixture of agglomerate, aggregate and water, around 60 m³ of concrete, required for the production of 12,350 blocks (14 x 19 x 39 cm), would consume 4, 500 l of water. The study includes the analysis of the physical and mechanical properties of effluent dosed blocks. Consequently, the results show that these properties remain unchanged, which can make the effluent use viable.

Keywords


reusing water; concrete block; treated effluent

References


ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (1996), NBR 7215: 1996, Cimento Portland – Determinação da resistência à compressão. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (1987), NBR 9898: 1987, Preservação e técnicas de amostragem de afluente líquidos e corpos receptores – Procedimento. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2006), NBR NM 45:2006, Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-1:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 1: requisitos. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-2:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 2: coleta de amostras para ensaios. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-3:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 3: avaliação preliminar. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-4:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 4: análise química – Determinação de zinco solúvel em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-5:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 5: análise química – Determinação de chumbo solúvel em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-6:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 6: análise química – Determinação de cloreto solúvel em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-7:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 7: análise química – Determinação de sulfato solúvel em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-8:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 8: análise química – Determinação de fosfato solúvel em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-9:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 9: análise química – Determinação de álcalis solúveis em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-10:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 10: análise química – Determinação de nitrato solúvel em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2009), NBR 15900-11:2009, Água de amassamento do concreto – Parte 11: análise química – Determinação de açúcar solúvel em água. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2011), NBR 15961-1:2011, Alvenaria estrutural — Blocos de concreto – Parte 1: projeto. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2011), NBR 15961-2:2011, Alvenaria estrutural — Blocos de concreto – Parte 2: execução e controle de obras. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2012), NBR 6136:2014, Blocos vazados de concreto simples para alvenaria – Requisitos. Rio de Janeiro.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas (2013), NBR 12118:2013, Blocos vazados de concreto simples para alvenaria – Métodos de ensaio. Rio de Janeiro.

AMN - Asociación Mercosur de Normalización (2002), NM 65:2002, Cimento Portland – Determinação do tempo de pega. Rio de Janeiro.

Frasson Jr, A.; Oliveira, A. L.; Prudêncio Jr., L. R. (2002), Influência do processo produtivo nas resistências dos blocos de concreto. IX Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, Foz do Iguaçu, PR, maio, 8 p.

CETESB - ANA (2011), Guia nacional de coleta e preservação de amostras: água, sedimento, comunidades aquáticas e efluentes líquidos, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, Agência Nacional de Águas, Organizadores: Carlos Jesus Brandão [et al.], Autores: Adriana Castilho R. de Deus [et al.], São Paulo; Brasília.

Hometeka, Bloco de concreto x bloco cerâmico na alvenaria estrutural. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2016.

Marchioni, M. L. (2012), “Desenvolvimento de técnicas para caracterização de concreto seco para peças de concreto para pavimentação intertravada”, 111 p. Dissertação (Mestrado) – Escola Politécnica, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.

da Silva Battagin, I. L. (2010), “A Norma Brasileira de água de amassamento do concreto: uma contribuição para a sustentabilidade”, Concreto & Construção, São Paulo, v. 58, p.37-45, abr.-jun. 2010. Disponível em: http://goo.gl/F4xWZb, Acesso em: 01 set. 2016.

Ramalho, M. A.; Corrêa, M. R. S. (2003), “Projeto de edifícios de alvenaria estrutural”, 1 ed. São Paulo: PINI.

SANTOS, A. (2011), Bloco de concreto começa a virar o jogo. Disponível em: http://goo.gl/d9LP02, Acesso em: 01 set. 2016.

Visvanathan, C., Asano, T. (2001), The Potential for Industrial Wastewater Reuse. Encyclopedia of Life Support Systems. UNESCO Publication. Disponível em: http://goo.gl/HDq4TH, Acesso em: 01 set. 2016.

Wolrd Bank (2015), Brasil, Colômbia e Peru lideram lista de países com mais água no mundo. Disponível em: http://goo.gl/F3j1AC, Acesso em: 01 abr. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.21041/ra.v9i2.278

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


 

Reservation of rights for exclusive use No.04-2013-011717330300-203  e-ISSN: 2007-6835. Revista ALCONPAT, Copyright © 2011 - 2017